Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘William Empson’

É comum algum leitor aqui do blogue me procurar pedindo indicações de materiais bons e confiáveis para ajudar no estudo dos livros Alice no País das Maravilhas e Alice Através do Espelho, que, sabemos, podem ser um tanto herméticos para o leitor contemporâneo. Também, há aqueles outros leitores que chegam até mim buscando sugestões de textos sobre a polêmica e misteriosa biografia de Lewis Carroll. Seja por interesse acadêmico ou por pura realização pessoal, me parece que muitas pessoas têm interesse nesses tipos de materiais e, portanto, achei interessante dedicar um artigo ao assunto aqui no Bloggerwocky. Uma vez que algumas das recomendações abaixo são textos escritos originalmente em inglês, indicarei, sempre que existirem, as versões traduzidas para o português.

Primeiramente, o que é que há de mais essencial para que se possa começar a interpretar as Alices, que, vale lembrar, são textos literários? Se você, leitor, não souber muito bem o que é a linguagem literária e o que a faz especial e artística, o porquê de livros de autores como Machado de Assis, Clarice Lispector, Guimarães Rosa e Manuel Bandeira, dentre outros, serem considerados clássicos, a razão dos livros de alguns autores best-seller serem malvistos pela crítica e pela academia apesar de venderem bem, o que diferencia o tipo de linguagem empregada, por exemplo, em uma notícia do tipo de linguagem presente em contos, romances, crônicas e poesias, dentre outras coisas, recomendo, antes de mais nada, a leitura do livro A Linguagem Literária, do Domício Proença Filho. É um livro curto, barato, de linguagem acessível e que trata de temas bastante fundamentais, quase sempre esquecidos durante os ciclos do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, porém importantíssimos para a percepção da linguagem literária enquanto fazer artístico que lança mão da palavra como matéria-prima. Em suma, é uma leitura que recomendo não só a quem queira estudar as Alices, mas a quem se interesse por começar a estudar literatura em geral.

Agora falemos sobre a bibliografia referente ao Alice no País das Maravilhas e ao Alice Através do Espelho, especificamente. Dentre os diversos materiais de estudo já publicados a respeito, há dois que considero como, digamos, os mais essenciais: o primeiro, e mais importante, é o livro Alice — Edição Comentada (traduzido por Maria Luiza X. de A. Borges e lançado no Brasil pela editora Jorge Zahar), que além das histórias propriamente ditas traz comentários de Martin Gardner; e o segundo é o estudo A criança como zagal, escrito por William Empson (traduzido por José Laurênio de Melo e presente no volume 2 do Teoria da literatura em suas fontes). Há outras edições comentadas, em inglês, mas a qualidade do estudo de Martin Gardner é incomparável. Considero livro obrigatório àqueles que pretendam realizar um estudo acadêmico ou mais aprofundado das obras. Já o texto de William Empson, por sua vez, apresenta leituras deliciosas e muito perspicazes para vários dos símbolos presentes nas Alices.

Há ainda outros livros e artigos que recomendo a quem queira se aprofundar ainda mais: Alice no País das Maravilhas e a Filosofia, organizado por William Irwin e Richard Brian Davis, e que, apesar de algumas vezes me passar a impressão de ser um bocado caça-níqueis, não deixa de apresentar reflexões interessantes, além de usar uma linguagem bem acessível; Rima e Solução: A Poesia Nonsense de Lewis Carroll e Edward Lear, de Myriam Ávila, um livro mais denso; Tradução e Adaptação: Encruzilhadas da textualidade em Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll, e Kim, de Rudyard Kipling, de Lauro Maia Amorim, excelente para os que querem estudar a questão da tradução das Alices; o prefácio de Jean Gattégno para uma das traduções francesas de Alice, o qual contém algumas informações bastante básicas sobre o contexto de escritura das Alices (infelizmente não foi traduzido para o português); Alice in Wonderland — A Norton Critical Edition, publicado pela WW Norton, que além dos textos literários traz também uma série de notas e artigos ótimos sobre o autor, o contexto histórico e a interpretação das histórias (somente em inglês); e, finalmente, o subcapítulo sobre Lewis Carroll, parte do capítulo 3, do livro A Literatura Infantil, de Nelly Novaes Coelho.

Ora ou outra, nos livros e artigos supracitados, trata-se um pouco sobre a vida de Lewis Carroll e sobre a era Vitoriana enquanto trata-se, ao mesmo tempo, sobre o Alice no País das Maravilhas e o Alice Através do Espelho, afinal são livros profundamente ligados à biografia do autor e ao momento histórico em que surgiram. Contudo, obviamente há também livros que focam mais nos aspectos biográficos e históricos do que nos literários. Dentre esses, destacarei apenas um, devido a sua qualidade: Lewis Carroll — Uma Biografia, de Morton N. Cohen, a melhor biografia já publicada sobre o autor. É excelente, vale muito a pena ler. Por fim, há um último livro interessantíssimo para se estudar os traços psicológicos de Lewis Carroll, ainda que não passe nem perto de ser uma biografia. Falo do Cartas às suas amiguinhas, uma compilação de diversas das cartas enviadas pelo escritor às suas amigas, todas crianças, tratando de assuntos diversos. Uma pena só é que nenhuma carta enviada à Alice Liddell (a Alice real, que inspirou a de papel) tenha sobrevivido ao tempo. Curioso e estranho, não?

Anúncios

Read Full Post »

Capa

Material encontrado no blogue da Sociedade Lewis Carroll do Brasil (clique nas imagens para ampliá-las).

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: